top of page

Visita ao Carretão para conhecer processo Logístico


Grupo foi acompanhado dos especialistas da Mestre Empresarial

Por sugestão do especialista Marcel Oda, da Mestre Empresarial, que está prestando consultoria às lojas do Grupo ConstruSete (C7) na implementação do Programa de Desenvolvimento Logístico (PDL), as equipes envolvidas com o programa visitaram na última terça-feira (19/09) o Carretão, loja instalada em Mauá/SP. Com 3 mil metros quadrados de área de venda, a loja tem um processo Logístico muito bem estruturado, servindo de modelo para o C7.

O grupo voltou com muitas ideias e todos dispostos a aproveitarem as boas práticas e processos que estão dando certo no Carretão. “O depósito é super organizado por setor, espaço fantástico, funcional, ágil no carregamento dos caminhões e um sistema muito bem feito que não deixa zerar o estoque”, observa Marcos Cunha Vasconcelos (Bazar da Construção/Bauru).

Da mesma opinião, Rafael Braghin (Pontal/Pirapozinho) voltou com duas certezas: “estamos indo muito bem no Gerenciamento por Categoria, porém, quando se trata de Logística podemos melhorar muito em termos de organização e armazenamento. Eles têm um bom espaço, diferente da nossa loja, onde temos que tentar otimizar o máximo possível; e um diferencial é que quando acaba o estoque, eles buscam no ‘pulmão’, que fica separado do depósito. Foi muito válida a visita!”

O gerente Administrativo da Pedrinho Materiais, Jesuíto Pereira Damaceno Filho, comenta que o procedimento para reposição de mercadorias é realmente muito interessante e pode ser implementado na loja. “Percebi também que os colaboradores estão bem distribuídos em cada setor e bem preparados, o que deixa o processo mais eficiente. Eles têm alguns procedimentos muito simples, que já podemos aplicar; porém, não podemos nos esquecer que eles contam com 3.000 metros quadrados de loja, facilitando muito a entrega”.

“O que vale de referência é o desafio e o processo como um todo! O carregamento em tempo hábil – em torno de 9 minutos – segundo o Oda; operação com cinco caminhões; meritocracia nas entregas - motorista e ajudante; estoque com indicador bem baixo de quebras e rupturas; layout e endereçamento que facilitam a identificação de produtos, faltas e demandas de compra; equipe de alta performance com colaboradores engajados para o sucesso e crescimento da loja. Fui super gratificante”, afirma Thiago Haack, chefe de Expedição do Bazar da Construção (Bauru).


165 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page