top of page

Lojas começam a traçar estratégias da área de Logística

Participação do lojista é fundamental nesse trabalho que está sendo desenvolvido pelo C7


Hoje (20/03) pela manhã, todas as lojas associadas ao Grupo ConstruSete (C7) estavam representadas por empresários e profissionais na reunião virtual com o especialista no assunto, Marcel Oda, da Mestre Empresarial, para que pudessem começar a desenhar o Plano Diretor de Logística, alinhado às estratégias do negócio de cada um.

Oda solicitou que todos levem para o próximo encontro, que será realizado em Assis/SP, no dia 28 de março, seus “grandes objetivos” para os próximos dois ou três anos – crescimento, expansão, rentabilidade etc. O especialista quer saber em que resultados os empresários enxergam que a “logística” possa ser ajustada aos objetivos das lojas. “É muito importante receber essas informações, para que o trabalho que estamos fazendo juntos siga alinhado ao que as lojas estão buscando”, reforçou Oda.

As discussões giraram em torno da “acurácia do estoque”, que por si só, na opinião de Marcel, não gera um ganho (*Acurácia: a palavra define o nível de exatidão dos resultados obtidos em diversos processos*). Questões como “estoque ideal e giro” não têm uma resposta pronta. “Depende do contexto de cada loja, do mix e outras variáveis, mas é certo que a média não pode ser alta. Um dos desafios da Logística é manter a maior agilidade na entrega, dentro do menor custo. E quanto mais girar o estoque, maior será o ganho. O giro de capital é importante para qualquer negócio”, garante.

O gestor do C7, Marcos Biondi, levantou a questão do “estoque podre” – como evitar? O tema mereceu alguns minutos da reunião. Marcel Oda ressaltou que é fundamental que o lojista defina qual é a performance esperada para cada item e que essa é uma gestão diária. “Claro que no varejo você não acerta todas as compras”, disse e orientou os associados a fazerem uma reflexão na estratégia de compras. Segundo ele, alguns empresários ainda estão acostumados a fazerem a reposição de produtos, o que hoje é ineficaz. “Essa era uma cultura do século XX, que precisa ser revista”.

Antes de encerrar o encontro virtual, foi sugerida pelo Bazar da Construção (Bauru/SP) uma visita do grupo a uma loja que seja referência em “Logística bem feita”. Oda já tem alguma ideia de empresa que possa ser visitada e aproveitou para destacar a importância real da participação do lojista nos próximos encontros. “Isso não é um curso, mas um trabalho que vamos desenvolver juntos”.

103 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page