2022 começa com otimismo

Todas as lojas do Grupo ConstruSete (C7) apresentaram em 2021 resultados iguais ou superiores aos de 2020 (primeiro ano da pandemia do novo coronavírus), sendo que 63,2% das lojas tiveram faturamento superior a 20%, na comparação.

As expectativas também são boas para 2022 – 78,9% dos lojistas estão otimistas, sendo que 57,9% estimam que o resultado deve, no mínimo, repetir a performance do ano passado, que pelos dados da pesquisa realizada com os associados do C7, foram positivos (confira os gráficos).


Concorrência será o maior problema do setor

Esta semana, o boletim “Papo de Varejo”, divulgado por Cláudio Conz, citava que principalmente o varejo de material de construção foi extremamente beneficiado durante a pandemia, tanto pela sua essencialidade como pelas readequações das operações.

Segundo Conz, o maior problema do lojista em 2022 será o concorrente, já que todo o setor se fortaleceu na pandemia. Ele alerta para os desajustes nos estoques, por conta das entregas fracionadas e matérias-primas importadas, que ainda sofrem com o impacto do câmbio. Portanto, aconselha foco no estoque: “não deixe faltar como também não fique com produto em excesso, pois temos ainda uma inflação a ser absorvida de 10% nos produtos de material de construção. Repassar esse aumento exigirá muita criatividade”.


Seja positivo

“Invista em treinamentos para sua equipe de vendas, mostre que está disponível para negociar e seja positivo: após dois anos em isolamento parcial e total, as pessoas voltarão a socializar e as casas devem estar ainda mais bonitas e confortáveis, demandando os produtos por nós comercializados”, acredita Cláudio Conz.

























123 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo