Juros baratos favorecem o setor


Durante a Assembleia de junho, o associado Celso Roberto Gomes (Casa do Construtor – Bastos/P), ressaltou que os juros baratos (veja abaixo) favorecem o segmento da construção civil. Ele citou dois aspectos como exemplo: a necessidade e o bem-estar.

Para o lojista, quem tem dinheiro vai investir, porque as taxas de juros que corrigem as aplicações estão muito baixas e não tem coisa melhor que investir em imóvel. “Por isso, acredito num futuro promissor para o segmento”.

Sobre o comportamento do mercado, Celso comentou que nesse momento o que pode fazer a diferença é a gestão. “O C7 é uma escola e precisamos ter a humildade de ouvir os que são melhores que a gente. Descobri durante essa pandemia que não estava administrando a empresa tão bem como achava e que podia melhorar bastante ainda! Nesse período, tive a oportunidade de rever processos dentro da minha empresa e conhecer com mais profundidade os custos de alguns setores da loja. Isso resultou numa redução de 10% no meu custo operacional”, revelou.


O Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) reduziu a taxa básica de juros da economia de 3% para 2,25% ao ano. Este foi o oitavo corte consecutivo na Selic, que agora está no menor nível desde o início da série histórica do Banco Central, em 1986.

16 visualizações