ConstruSete encerra dois dias de Circuito com resultados que surpreenderam

O Grupo ConstruSete (C7) concluiu na tarde desta quarta-feira (11/05) a primeira etapa da

11ª edição do Circuito de Negócios, realizada em Marília/SP


Todos os fornecedores que participaram nesses dois dias do evento, num total de 35 indústrias, foram atendidos pelos 18 lojistas associados ao ConstruSete e com tempo suficiente para que pudessem apresentar melhor a linha de produtos, as inovações e discutir as possibilidades de ampliação do mix dentro das lojas. “No formato anterior, esses fornecedores concorriam de forma direta com as cerâmicas (pisos e revestimentos) e isso não aconteceu desta vez, em termos de atenção efetiva, de ocupação de espaço dentro do evento e do próprio orçamento da loja. Foi o que ouvimos de vários fornecedores”, explica o gestor do C7, Marcos Biondi, idealizador do Circuito.

No modelo de evento realizado até então, todos os mais de 60 fornecedores da rede se reuniam, sempre em agosto, para esta rodada de negócios. Com a divisão em duas etapas (maio e agosto) e a separação dos segmentos, além de proporcionar melhor atendimento, foi possível reunir um número maior de fornecedores de várias categorias, sem nenhuma restrição, porque não havia problema de espaço. “Deu para notar, com isso, que as indústrias trouxeram para o Circuito uma exposição diferenciada. E é natural que elas queiram ampliar seu mix dentro das lojas”, diz Biondi.

Por outro lado, os lojistas presentes estavam cientes de quais segmentos iriam atender e negociar. Ou seja, as possibilidades estavam criadas. E, como disse o presidente do Grupo, Márcio Mainente Martins, durante a abertura na manhã de ontem, “foram dois dias de oportunidades e o melhor a fazer seria aproveitar para rever as estratégias e criar condições de competitividade nesse mercado desafiador que todos estão enfrentando”.

Márcio acrescentou que sentiu uma energia muito diferente por parte dos fornecedores. “Parece que todos estavam ansiosos por esse contato presencial, que é muito válido”.

O associado Fernando Macedo, da Ourimadeiras (Ourinhos/SP), também teve essa percepção. “Nos apresentaram muitos negócios que podem ser melhor explorados em nossas lojas. Separar o Circuito em duas etapas foi realmente uma boa ideia, porque tirou o foco do lojista do ramo cerâmico, que atualmente representa o maior peso no faturamento”.

Eduardo Alves Carvalho, da Avant Lux, disse que o Circuito representou uma virada de chave nos negócios com a rede. “Nossa parceria com o C7 começou há um ano, em plena pandemia, o que acreditamos que tenha segurado um pouco os negócios e agora finalmente tivemos esse contato. Estamos confiantes, especialmente porque o nosso ramo complementa o mix e, melhor ainda, proporciona uma boa rentabilidade”.

“O contato com as pessoas é sensacional e, apesar do tempo limitado, todos estavam muito receptivos”, disse Luís Carlos Cláudio (Bolinha), coordenador de Mercado da Saint Gobain.

Encerrando a tarde desta quarta-feira, o associado Avoir Silveira Júnior (Cafu), que foi presidente do grupo nos últimos dois anos e, portanto, não teve a chance de presidir um evento presencial, agradeceu a presença de todos e disse que apesar da pandemia, o grupo sempre se manteve muito unido e coeso; e que estava feliz com a retomada das reuniões presenciais. Falou sobre as boas expectativas e que agora começa uma nova era, de visitas e reencontros.

E, por último, o atual presidente, Márcio Martins, comentou que tinha certeza que seriam dois dias de muito trabalho, mas também de muita alegria, risadas e descontração. E foi mesmo!


Aguardem!

Em agosto, teremos a segunda etapa do Circuito de Negócios 2022, com a presença de fornecedores de pisos, revestimentos, argamassas e rejuntes. “Será em local diferente, no centro das indústrias cerâmicas, o que nos permite pensar novas possibilidades”, adianta o gestor Marcos Biondi.



497 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo