Abertura do Circuito traz dados fundamentais para o setor


A venda de materiais de construção no período de março/2020 a maio/2021 cresceu 22% (IBGE), em termos reais (tirando a inflação). De janeiro a maio desse ano, o crescimento real foi de 4%. Já considerando a inflação, as vendas do setor cresceram 51% de março/2020 a maio/2021; e de janeiro a maio desse ano, 13%.

As informações foram apresentadas pelo Head da Fundação de Dados, Newton Guimarães, que abriu a décima edição do Circuito de Negócios do Grupo ConstruSete (C7), na segunda-feira (2/agosto), com o tema Conjuntura Comercial e Jornada de Compra de Materiais de Construção.

Para contextualizar, ele apresentou um vasto volume de dados – número de pessoas ocupadas, rendimento, número de trabalhadores formais, trabalhadores com garantia provisória de emprego, índices de confiança do consumidor detalhado de acordo com a renda etc. E, por último, o palestrante mostrou o resultado de uma pesquisa aplicada a cada semestre pela Fundação de Dados, especificamente com consumidores de materiais de construção. Responderam a pesquisa pessoas que realizaram obras/reformas residenciais no último ano (entre maio de 2020 e abril de 2021), e que eram as principais responsáveis ou influenciadoras nas decisões durante a jornada de compra. Confira alguns resultados obtidos:

- 28,9% das obras foram motivadas por desejos/necessidades surgidos durante o isolamento social.

* É muito significativo o impulso dado pelo isolamento social para a classe A realizar a obra/reforma residencial. Ponto de atenção para o fim dessas medidas.

- 61,4% dos consumidores levam até três meses planejando a obra, pesquisando materiais, elaborando orçamentos e avaliando mão-de-obra.

- Lojas físicas e e-commerce de materiais de construção são os meios mais consultados durante o período de planejamento.

- Apps (aplicativos) estão no mesmo nível de consulta que os folhetos e tabloides.

- Lojas de bairro se destacam na classe C e são menos utilizadas na classe A. Nessa classe, se destacam os Home centers, Lojas de tintas e E-commerce. Classe B tem melhor distribuição pelos principais canais.

- No comparativo 2020 com 2021, compras em E-commerce cresceram uniformemente em todas as classes sociais (discreta maior ascendência na classe C).

- 62,3% dos consumidores não fizeram tudo o que queriam nessa obra e ainda farão mais melhorias, quando possível.

Comentário do palestrante: É fundamental se aproximar, coletar dados e obter informações dos clientes, para manter-se cada vez mais próximo e estimula-los a continuarem a reforma e melhorias do lar, e ainda, quando isso ocorrer, ser lembrado!

Se você se interessou por esses dados e quer saber mais, a palestra está disponível no canal do Grupo ConstruSete no Youtube.

Acesse: https://www.youtube.com/watch?v=S9tfO0671a8






74 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo