Uma gestão desafiadora!


Esta diretoria encerra agora o mandato de dois anos à frente da Administração do ConstruSete, marcados por grandes desafios e incertezas. Foi uma jornada incessante para reinventar caminhos e encontrar soluções.



Dois anos de muito trabalho

Neste mês de março/2022, temos mudança de diretoria no Grupo ConstruSete (C7) – que ocorre a cada dois anos. Para relatar o trabalho realizado, segue nesta edição especial um resumo do que foram os dois últimos anos no setor, nas lojas associadas e como o C7 reagiu às grandes mudanças e desafios trazidos pelos novos tempos, especialmente com as restrições impostas pela pandemia.



Ninguém imaginava, mas era só o começo!

Avoir Silveira Júnior (Cafu) presidente do Grupo ConstruSete
Avoir Silveira Júnior (Cafu) presidente do Grupo ConstruSete

Antes mesmo de saber que estávamos prestes a viver um cenário totalmente novo, logo ao assumir a presidência do ConstruSete, início de 2020, Avoir Silveira Júnior (Cafu) disse que seria um ano para “quebrar barreiras, buscar o novo, aproveitar oportunidades, ano de se reinventar e de acreditar em você”. Tudo verdade!

Agora, dois anos após, entregando o cargo para uma nova gestão, Cafu conta o que foram os últimos 24 meses. “Sinceramente, parece que foi muito mais tempo, de tantas coisas que fizemos nesse período pandêmico”, observa.


Como você avalia os resultados
desses dois anos de gestão?

Apesar da pandemia (Covid-19), acho que nos superamos, e muito, frente às adversidades. Fomos muito abençoados, se compararmos com outros setores da economia. Na verdade, fomos privilegiados, não só pela essencialidade do nosso ramo, mas pelas necessidades criadas pela própria pandemia. As pessoas precisaram se recolher e acabaram construindo novos lares, reformando, investindo em si mesmas para passar melhor essa fase difícil que a humanidade passa.


As lojas associadas ao
ConstruSete souberam aproveitar?

Todos nós tivemos que pular miúdo e aprender muito rápido coisas que estavam um pouco fora do nosso radar. Porém, a força de vontade e o posicionamento de cada um fizeram com que nos superássemos. E, nesse caso, é preciso enfatizar a importância de estarmos associados ao ConstruSete. Estávamos organizados e pudemos acompanhar o mercado de forma mais efetiva, tirando o máximo proveito do fato de sermos uma rede.

Foi um grande desafio, talvez o maior de todos

os tempos!


Qual foi o maior desafio da sua administração?

O mais difícil e mais dolorido foi fazer tudo de forma virtual. Não era muito adepto ao digital e a necessidade fez com que mudássemos. Perder esse contato foi bem complicado. Porém, nosso grupo é muito unido e isso não nos afastou, mas coibiu nossos encontros pessoais, uma coisa que não tem o que substitui! Além das reuniões presenciais, a pandemia também impediu a visita às lojas - ninguém visitou ninguém. Mesmo assim, dentro do possível, seguindo todos os protocolos e cuidados necessários, estive

em várias lojas do grupo. Conheço todas!


É difícil a tarefa de presidente de um Grupo de lojistas
acostumados a tomar decisões individuais?

Não é fácil convergir todos para um caminho só, mas o grande segredo da nossa rede é que somos realmente democráticos. Nunca tive medo de tomar decisões, mas como presidente do ConstruSete não decidi nada sozinho. Sempre dividimos as responsabilidades e é por isso que dá certo. A nossa democracia é real. Tudo flui de acordo com a maioria, com consenso, bom senso, sempre dividindo. Esse é o grande segredo da

nossa rede!


Você acreditava (em março/2020) que a pandemia atrasaria um pouco mais
o processo de retomada do crescimento das lojas associadas. Isso aconteceu?

Pelo contrário, nunca vendemos tanto. Melhoramos muito a nossa eficiência e a nossa gestão como um todo. A maioria das lojas aproveitou muito bem e está muito mais forte. Conseguimos nos preparar rapidamente para um momento que seria ruim e surfamos nessa onda boa. E hoje, entendo que tudo isso nos deixou praticamente prontos para esse novo mercado.


Como está entregando o
ConstruSete ao próximo presidente?

Acredito que tivemos um avanço significativo nos projetos, aliás, nunca tivemos tantos em andamento. Um dos mais produtivos, que está surtindo muitos resultados positivos para as lojas é o de Gerenciamento por Categorias (GC). Também acho que estamos muito mais digitalizados; fizemos grandes progressos nesse campo e estamos com boas perspectivas pela frente.



Saímos do nosso mundinho!

José Eduardo da Silva Pinto, diretor Vice-presidente (Comai – Lençóis Paulista/SP)

Participar da diretoria do ConstruSete foi uma novidade para o diretor Vice-presidente, Eduardo Pinto, que ingressou no quadro de associados do Grupo há dez anos. “Sem dúvida, uma experiência muito interessante, que nos aproximou ainda mais, além da oportunidade de poder participar de discussões totalmente relacionadas às nossas lojas, com muito mais clareza”, ressalta.

Eduardo garante que deixa a diretoria com uma nova visão, muito mais ampla e clara sobre o associativismo e a própria rede. “Esses dois anos nos proporcionaram algo a mais, nos tirou do nosso mundinho e passamos a enxergar um contexto maior, tivemos um bom amadurecimento, inclusive aumentando nosso comprometimento como associado”.

Já com saudade das reuniões de diretoria na casa do “Marcão” (Bazar da Construção), o vice-presidente antecipa que foram muito importantes os encontros – poucos, mas muito produtivos – a troca de informações e os resultados positivos alcançados. “Aproveito para agradecer ao Cafu (Avoir Silveira), pelo convite para ser seu vice, e pela habilidade e diplomacia na condução dos trabalhos”.



Fizemos novos parceiros e grandes negócios

Marcos Cunha Vasconcelos, diretor de Negócios (Bazar da Construção Bauru/SP)

No início de 2020, o diretor de Negócios, Marcos Cunha Vasconcelos, embora assustado com o fechamento de sua loja por 20 dias (lockdown), acreditava que quando tudo acabasse os associados estariam mais unidos ainda. Bingo! Esse é o sentimento do Grupo hoje, mesmo sem ter visto o fim da pandemia até agora!

“Minha avaliação desse período é muito positiva. Nos concentramos mais em fazer grandes negócios; conseguimos introduzir grandes indústrias no nosso rol de parceiros e ainda estamos em expansão. Crescemos muito, e olha que faltou mercadoria! E para 2022, cuja tendência é de queda nas vendas, continuo otimista - acho que será um ano de vitória para nós”.

Com acesso livre ao programa Área Central, uma plataforma de compras e gerenciamento de redes de negócios, o diretor acompanhava assiduamente a movimentação das lojas associadas – pelo jeito via mais que séries na Netflix e que jogos do Corinthians. “Acompanhei todos os dias o Área Central, aliás, minha opinião é que todos os associados tenham acesso, para terem a oportunidade de analisar as compras das demais lojas e usarem essas informações para melhoria do mix e dos negócios. Usando com sabedoria, será muito útil, porque é uma ferramenta completa”.

No cargo de diretor de Negócios do C7, Marcos Vasconcelos disse que cresceu muito como pessoa, que foi um grande e gratificante aprendizado. O que fica de experiência, segundo ele, é o contato mais próximo com as indústrias e a alegria de atendê-los.



Nossa diretoria sempre esteve muito unida

Renato Ferro, diretor Secretário (Casa Ferro – Dois Córregos/SP)

Associado do Grupo há oito anos, Renato Ferro (Casa Ferro – Dois Córregos/SP) ocupou na última gestão o posto de diretor Secretário, com o propósito de ser muito mais presente nas atividades do Grupo, participar com mais frequência das visitas às indústrias e contribuir com tudo o que estivesse ao seu alcance. “Acho que consegui atingir esse objetivo e as expectativas quanto ao trabalho que imaginamos na diretoria. Apesar da pandemia, que prejudicou muito os encontros presenciais, conseguimos ter uma diretoria bem unida e presente na hora de tomar decisões – acredito que tivemos a participação de 100% dos diretores em praticamente todas as reuniões”.

Renato também avalia que em tudo o que foi pautado, a diretoria conseguiu entregar bons resultados. “Implementamos vários projetos e, na minha opinião, sem a pandemia, poderíamos ter entregado um pouco mais. Agora, desejamos boa sorte para os novos diretores, que assumem daqui para frente!”



Nova realidade exigiu tranquilidade e sabedoria

Valdir Furlan, diretor Tesoureiro (Cabana da Construção Assis/SP)

“Fomos surpreendidos em março/2020! Imaginávamos que a pandemia estava do outro lado do mundo e não era problema nosso. De repente, ela estava aqui. Fizemos uma reunião de diretoria e mais alguns associados, em caráter de urgência e, dividindo opiniões, o fardo ficou mais leve”, recorda o diretor Tesoureiro, Valdir Furlan.

Segundo ele, o ConstruSete é uma associação que desenvolve projetos e corre atrás de inovações, mas sempre com o pé no chão e, desta forma, tem conseguido manter o fluxo de caixa e dar subsistência à associação.

Inicialmente, relata, todos ficaram mais concentrados em aguardar acontecimentos e criar soluções para a nova realidade instalada. “A diretoria soube conduzir com muita tranquilidade e sabedoria; nosso gestor (Marcos Biondi) usou toda sua competência e espírito inovador; e as decisões sempre tomadas seguindo a opinião e aprovação de todos os associados”.

Por sorte, o aquecimento das vendas foi geral no setor e a preocupação passou a ser a ruptura de produtos nas indústrias, dificultando a composição de estoque para abastecer as lojas.

Furlan observa que o Grupo ConstruSete foi formado e tem como base a amizade, o comprometimento de cada associado para com os pares e para com a associação. “Além de CNPJs e CPFs com muito crédito e de muito trabalho sério, as lojas associadas estão entre as melhores das cidades onde estão instaladas. Isso tudo facilita muito a introdução de inovações. Todas as verbas do ConstruSete são destinadas a novos projetos, treinamentos das equipes e ações de marketing, que resultam em vendas e melhores resultados comerciais para as indústrias”.



Esforços focados em criar e pavimentar caminhos


Nos últimos dois anos, muita coisa mudou nas lojas associadas. Nesta entrevista com o gestor Marcos Biondi, que conduziu os vários processos de inovação implementados, ele conta como isso aconteceu.

Marcos Biondi, gestor do Grupo
Quais os principais impactos
da pandemia para as lojas associadas?

Antes, os lojistas tinham uma relação convencional com os clientes, dentro de um padrão que estava sob controle. Com a pandemia, bateu um certo desespero, porque a relação exigida pelo cliente passou a ser digital e as lojas não estavam prontas para isso.


Qual foi o papel do ConstruSete nesse contexto?

Tivemos que criar e pavimentar novos caminhos, criar pontes para que os lojistas pudessem se adaptar ao máximo à necessidade de digitalizar o cliente, especialmente usando as mídias digitais disponíveis, criando outros canais e novas possibilidades.


Na prática, o que foi isso?

Até o início da pandemia, os principais canais usados pelos lojistas eram o rádio, o tabloide impresso e até mesmo o e-mail. Tivemos que aprender como usar as redes sociais - Facebook, Instagram, LinkedIn e Youtube -, que antes eram usadas de maneira muito superficial. A partir desta constatação, rapidamente começamos a desenvolver essas ferramentas nas lojas. O resultado é que readquirimos nesses últimos dois anos uma comunicação mais objetiva com os clientes. E isso não é tudo. Estamos com uma programação de refazer todo o cadastro dos clientes; temos o App da rede já começando a ser implantado, com foco no relacionamento com profissionais da construção, para direcionar ofertas, oferecer promoções e gerar cashback para esses profissionais. Também temos a venda on-line, por meio da contratação recente da TOTVS/WETEX e da 2B Digital, para subirmos nossa plataforma de Marketplace. E no futuro, a mesma ferramenta vai servir para que tenhamos a integração dos estoques, se for do interesse dos lojistas; além da prateleira infinita. Ou seja, viemos de um processo muito mais off-line, implantamos um processo mais on-line e agora estamos dando novos passos nesta direção. Paralelamente, temos mais de 10 projetos sendo difundidos nas lojas.


Que futuro você enxerga para as lojas?

De maneira geral, a empresa de varejo que não digitalizar sua relação com o cliente, terá muita dificuldade pela frente. O cliente que vem chegando no mercado consumidor é digital, o que significa que as lojas precisam usar as ferramentas que ele está habituado. O ConstruSete vem fazendo um trabalho nesse sentido, mas não é simples. Temos que refazer alguns sentimentos que os lojistas têm. Mesmo assim, estamos num caminho bom. Agora, precisamos pensar em como lidar com o momento atual, que pode nos levar para um posicionamento mais estruturado no futuro.


Ainda há muito por fazer?

Andamos até aqui e agora temos, de novo, que reorganizar nosso trabalho, já imaginando a implementação dos projetos atuais e o nosso posicionamento futuro. A concorrência que teremos num curto prazo é totalmente diferente da concorrência que vivenciamos até agora. Estamos vendo a chegada de vários outros players de mercado, em variadas direções – franquias, boutiques, redes e home centers se preparando para se instalarem no interior e trabalhar no nosso mercado. Naturalmente, teremos de traçar novas estratégias e sermos ainda mais coesos, para que possamos fazer valer a força que podemos ter dentro do associativismo.



Projetos impulsionam desempenho das lojas

São várias as novidades inseridas na rotina das lojas, nos últimos dois anos. Inclusive, os recursos que antes eram destinados a estratégias mais convencionais, agora estão sendo investidos em novas demandas!


Foco no digital

Mensalmente, todas as lojas têm à disposição recursos para impulsionamento de produtos das marcas parceiras em suas redes sociais, criando conexões no meio digital.

Os tabloides impressos (jornal de ofertas), que tinham altos custos de confecção e distribuição, agora estão no formato digital.


Cria

O simulador de ambientes permite às lojas apresentarem seus produtos de uma maneira fácil e rápida, em um único software! O cliente pode escolher o ambiente, os acabamentos e fazer diversas composições.



Visual Merchandising

Todas as lojas receberam a visita de uma arquiteta especializada, para avaliar o layout e apontar pontos de melhoria. Muitas lojas já estão aplicando as mudanças propostas.




Rádio Indoor

As lojas estão equipadas com sistema interno de rádio, que permite intercalar músicas, orientação sobre produtos, ofertas e anúncios exclusivos dos fornecedores parceiros.




Gerenciamento por Categoria

Layout novo, melhor distribuição, organização, identificação dos ambientes e facilidade para encontrar os produtos são práticas inseridas na rotina das lojas, a partir do GC.




Ensino à Distância (EAD)

A plataforma oferece cursos, treinamentos e conteúdos relacionados às indústrias parceiras e seus produtos, focados na capacitação técnica dos colaboradores das lojas.




Cartão ConstruSete

Crédito da loja no bolso do cliente, sem comprometer os limites convencionais. Uma opção muito vantajosa para o cliente e garantia de recebimento para a loja.





Deu tempo de visitar a Revestir em 2020

Ninguém imaginava que alguns dias após seria decretada a quarentena e que os encontros presenciais estariam totalmente fora de questão. Assim, entre os milhares de visitantes de mais de 60 países, estavam representantes de 11 lojas associadas ao ConstruSete, que foram em busca de novidades e bons negócios.


E por que não um fim de semana juntos?

Como de costume, momentos inesquecíveis marcaram a confraternização anual do ConstruSete, de 31/01 a 02/02/2020. Foi em Águas de Santa Bárbara/SP, com a presença de 15 associados e suas famílias. Tudo estava perfeito!





Também presentes no show do varejo em Nova Iorque

A Cabana da Construção, Casa do Construtor, Madeireira Linense e Ourimadeiras

(Ourinhos e Santa Cruz) representaram o ConstruSete na NRF 2020, o mais importante evento do varejo do mundo


Fernando, Cafu, Celso, Anna, Gisele, Guto e Biondi

Integraram a missão, organizada pelo Sebrae-SP logo no início de janeiro/2020, os empresários Avoir Silveira Júnior (Cafu), Celso Roberto Gomes, Anna Kiara de Freitas Furlan, Gustavo Macedo e Fernando Macedo, acompanhados do gestor Marcos Biondi.

Com subsídios do Sebrae-SP, do ConstruSete e recursos próprios, eles puderam conhecer as novidades, tendências e estratégias usadas por importantes nomes do setor.











Pesquisas internas realizadas mensalmente

Para traçar um panorama geral e auxiliar os associados nas tomadas de decisões, logo que foi decretada a quarentena (24 de março/2020) em todos os 645 municípios do Estado de São Paulo, pesquisas mensais passaram a ser realizadas entre os associados. Os resultados também são compartilhados com os fornecedores parceiros.

Todas estão disponíveis no site:

(https://www.construsete.com.br/noticias)


Agora é tudo digital

Nosso jornal impresso mensal foi substituído, em março/2020, pelo site de notícias. Lá você encontra, além de informações institucionais sobre o Grupo – história da sua fundação, formação da diretoria, lojas associadas etc. – uma aba de “Notícias”.

Acesse: www.construsete.com.br


Receba nossas informações no celular

Atualizamos constantemente nosso mailing para que o maior número de fornecedores parceiros tenha acesso às informações oficiais do ConstruSete. Se você ainda não recebe notícias nossas, entre em contato:

dyraduarte @gmail.com ou pelo

WhatsApp (18) 99725-3914.



WhatsApp virou ferramenta de gestão

Enquanto muitos empresários do setor não tinham com quem dividir suas preocupações, os associados do ConstruSete saíram na frente e usaram de maneira bastante intensa o grupo de Gestão que mantêm no WhatsApp.

“Passamos por momentos de grandes incertezas e saber o que os associados pensavam, como estavam lidando com a situação, as providências em relação à equipe de colaboradores, abertura das lojas, procedimentos de segurança, enfim, tudo isso foi muito útil e nos auxiliou a tomar decisões mais acertadas. Essa possibilidade da troca de informações foi o que nos amparou já nos primeiros dias”, relata o presidente do ConstruSete, Avoir Silveira Júnior (Cafu).



Eventos virtuais

Nada ficou para depois! Se a pandemia se transformou num impeditivo para a realização de eventos presenciais, o jeito foi criar novas formas para cumprir com as propostas do ConstruSete, de promover o bom relacionamento comercial entre associados e fornecedores parceiros.

A Assembleias mensais do Grupo – antes realizadas presencialmente na sede, em Assis/SP - foram suspensas. A maioria foi on-line.



Circuito de Negócios

Mesmo virtuais, as edições de 2020 e 2021 do Circuito de Negócios foram muito úteis, especialmente para que todos pudessem conversar e entender temas relevantes como a capacidade de abastecimento dos fornecedores, suas estratégias de atendimento aos lojistas e a visão sobre o comportamento do varejo em seus mercados.

Por mais estranho que pudesse parecer num primeiro momento, na opinião do gestor do ConstruSete, Marcos Biondi, o Circuito de Negócios na versão virtual foi muito útil para manter o alinhamento dos negócios. “Perdemos um pouco do glamour, do contato, do abraço e do aperto de mão, mas conseguimos fazer um evento muito produtivo”, analisa Biondi.



Edição 2020

A abertura contou com a participação de Eduardo Terra

“A cada reunião com um fornecedor ficamos mais convencidos de que realmente foi importante a iniciativa de realizar o evento por videoconferência. Não é a mesma coisa que o contato pessoal, mas foi muito enriquecedor trocar informações com nossos parceiros, especialmente num momento em que não estávamos entendendo de maneira clara o comportamento do mercado”, frisa o presidente do ConstruSete, Avoir Silveira Jr. (Cafu).

A abertura da edição 2020 contou com a participação de Eduardo Terra, presidente da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo, que falou sobre “O Futuro do Varejo Pós Covid-19”. O melhor conselho foi: “Repensem suas referências, seus modelos de gestão, seus concorrentes, seus modelos de inovação, suas crenças e verdades!”

Segundo Terra, “errou, corrige rápido e siga em frente. Não é o mais forte e nem o mais inteligente que sobrevive, mas o que se adapta mais fácil”.


Maurício Benvenutti encerrou o Circuito de Negócios 2020

Para o encerramento, foi convidado o sócio da StartSe, Maurício Benvenutti. Num momento em que várias inovações estavam chegando de uma só vez, Benvenutti comentou que a tecnologia está fazendo pelo nosso cérebro a mesma coisa que as máquinas a vapor fizeram pelos nossos braços na Revolução Industrial.

Ele encerrou sua apresentação citando a frase do escritor e futurista norte-americano, Alvin Toffler: “Os analfabetos do século 21 não são aqueles que não sabem ler ou escrever, mas aqueles incapazes de aprender, desaprender e aprender de novo”.

O evento teve início no dia 17/08/2020 e foi encerrado no dia 30/09/2020, com a participação de 40indústrias.



10ª Edição do Circuito em 2021

Mais preparados para os eventos on-line, na edição de 2021 foram realizadas reuniões virtuais com 50 indústrias parceiras, somando seis mil minutos de negociações, ao longo do mês de agosto.


Newton Guimarães, Head da Fundação de Dados, abriu o evento falando sobre a Conjuntura Comercial e a Jornada de Compra de Materiais de Construção. Segundo ele, é fundamental se aproximar, coletar dados e obter informações dos clientes, para manter-se cada vez mais próximo e estimula-los a continuarem a reforma e melhorias do lar, e ainda, quando isso ocorrer, ser lembrado!





Considerado um dos mais respeitados palestrantes do Brasil, Marcelo Caetano foi convidado para encerrar a 10ª edição do evento.


Mentor de empresários e gestores comerciais, ele tem uma visão prática e direta de vendas e gestão comercial. Para Caetano, tecnologia é realmente importante, mas o futuro das vendas está muito além da tecnologia. Acima de tudo, é uma nova forma de pensar.



Vários temas abordados na versão virtual

Michel Jasper e Marcos Biondi

Por que o varejo precisa implantar o Trade Marketing? Esse foi o tema de Michel Jasper, mentor para varejistas, que falou por onde começar a implantação, os tipos de espaços que podem ser negociados para exposição dos fornecedores, definição dos pontos extras e quanto vale cada espaço. Também comentou sobre a importância de classificar o fornecedor na hora da distribuição desses espaços. “Para as lojas de material de construção, as oportunidades de negociação de espaço são gigantes”.



Ainda durante a realização do Circuito de Negócios, aconteceu a palestra sobre “A importância do Digital no Varejo - Como o varejo físico pode se beneficiar do varejo on-line para aumentar as vendas”, com o gerente Executivo Comercial TOTVS OMNI, Everton Veiga, e Alexandre Huteau, Managing Partner na Agência 2B Digital by Totvs Ibirapuera, que abordou o tema Transformação Digital do mercado brasileiro.



Palestras com especialistas 2020/2021

Não foram poucos os eventos virtuais realizados com especialistas, para orientar os associados sobre assuntos específicos e novos


Videoconferência com o juiz federal do Trabalho, Marlos Augusto Melek, membro da Comissão de Redação da Reforma Trabalhista, que apresentou as principais ferramentas jurídicas para que o empresário soubesse o caminho a tomar em meio à crise. Melek esclareceu os principais pontos das Medidas Provisórias editadas para prevenir as demissões em massa e ajudar as empresas a manter seus funcionários durante a pandemia.


Palestra com o especialista em Direito Tributário, Caio Taniguchi Marques, sobre as principais medidas adotadas e outras ainda em discussão pelo Governo federal. Ele destacou as decisões mais recentes sobre a suspensão de cobranças, negociação de dívidas, redução de tributos, postergação de obrigações fiscais e concessão de linha de crédito.


Uma live sobre como manter os clientes ativos foi realizada com a especialista Flávia Mardegan, Design de Interiores e Administradora de Empresas. Ela deu importantes dicas, destacando a necessidade, cada vez maior, de fortalecer os vínculos com os clientes.




A preocupação em entender a Lei Geral de Proteção de Dados resultou na realização de um evento virtual, exclusivo para os associados, com as advogadas Miliane Amadei e Mariana Araújo, especialistas em Direito Digital e LGPD.




Mais uma vez o tema "Lei Geral de Proteção de Dados” esteve em pauta. Desta vez o convidado foi o professor e sócio fundador do Campos Thomaz Advogados e da ATech Privacy Center, Alan Thomaz, que falou sobre Gestão de Risco e Imagem para Negócios.




Para esclarecer todas as dúvidas sobre “Gerenciamento por Categoria”, o C7 realizou uma live com a Economista e especialista no assunto, Fatima Merlin, sócia Fundadora da Connect Shopper.





“LiderAção” turbina implantação de projetos

Primeiro Workshop com gestores e líderes das lojas associadas, o “LiderAção” abriu a temporada de eventos criados com foco na continuidade dos projetos que buscam melhores resultados. Realizado no Hotel Sun Valley, em Marília/SP, contou com a participação de 45 pessoas envolvidas com o programa da Connect Shopper, de Gerenciamento por Categoria (GC), iniciado em agosto/2021.

Todos visitaram a Hidráulica Santo Antônio, loja associada instalada em Marília, com a missão de praticar os conceitos do GC, aprendidos no programa. E, de volta ao Sun Valley, onde estavam hospedados desde o dia anterior, foi a vez da Connect Shopper “amarrar” as pontas e dar andamento ao encontro, de forma muito participativa.



Encontro com especialistas do setor

No final de novembro/2021, o “Gestor em Ação” reuniu os associados para um dia inteiro de troca de informações com dois consultores, especialistas no ramo de materiais para construção: Valter Aparecido Pavão, que já presta serviços para algumas lojas do C7, e Paulo Cesar Barreiros, ex-diretor Comercial da

Leroy Merlin.

“Esse nosso encontro com especialistas do mercado de materiais para construção foi uma resposta aos anseios dos associados. Captamos as principais necessidades e fomos em busca de profissionais especializados e de subsídios, que nos ajudassem a encontrar caminhos e soluções”, define o presidente do Grupo, Avoir Silveira Júnior (Cafu).




“Não devemos crer em grandes organizações mais do que na existência de grandes equipes e processos; e estes devem ser sempre maiores que a vontade de cada um”.

Valter Aparecido Pavão











“As respostas para 80% das dúvidas que frequentam a cabeça de cada associado estão dentro do próprio Grupo ConstruSete. Afinal, todos são empresários bem-sucedidos e com habilidades diversas, que podem ser muito bem aproveitadas”.

Paulo Cesar Barreiros












Chegaram novos associados

Logo no início de 2020, se associou ao C7 o Baratão da Construção, de Araçatuba/SP. A loja é administrada pelos sócios Edes Joaquim Rodrigues e Daniel da Silva Santos, que também têm loja em Mirandópolis/SP e Guararapes/SP.









Depois foi a vez de integrar ao quadro do ConstruSete o Grupo JLF, de Duartina/SP.

A administração da empresa é compartilhada entre o fundador, João Lozano Filho, os filhos João Lozano Netto e Ana Flávia Lozano, e o genro, Leandro Bergamo.


Netto, João Lozano,

Ana Flávia e Leandro





E no final de 2020, a Promad Acabamentos (Promissão/SP), de propriedade dos irmãos

Rodrigo e Carlos Eduardo Marques, reintegrou

o quadro de associados.










Saudade de um encontro, hein?

Desde março/2020, quando o C7 passou a realizar assembleias virtuais, nunca mais o grupo havia conseguido reunir os associados, por conta dos cuidados com a pandemia.

Porém, a última reunião do ano (dezembro/2020) foi toda preparada para recebe-los, no salão de eventos do HD Park Hotel, em Assis/SP. A maioria compareceu!


Teve jantar de confraternização

Frases do Cafu

“Todos nós já vínhamos ensaiando e até fazendo algumas inovações, mesmo que tímidas, no uso de tecnologias modernas e de ferramentas mais rápidas de comunicação com nossos clientes. Porém, o processo vinha acontecendo lentamente, como se tivéssemos todo o tempo do mundo para pensar”.

Maio/2020


“A pandemia nos surpreendeu de todas as formas possíveis e expôs todas as nossas deficiências. Aquilo que não fizemos por pura falta de necessidade e de gosto, teve de ser feito agora, às pressas, a toque de caixa, junto com todas as dores (emocionais) que a Covid-19 nos fez experimentar. Com certeza, estamos promovendo uma grande virada de chave nos nossos negócios!”

Maio/2020


“Navegar em mares calmos nunca foi nossa realidade! Se não for sofrido, não tem graça. Só que agora perdemos completamente as referências e a noção do que vai acontecer amanhã. Nossa experiência serve sim pra muita coisa – ter bom senso para tomar decisões, investir no que dá certo, reduzir custos possíveis, manter e cuidar das parcerias.

Só que o momento está exigindo muito mais que isso!”

Junho/2020


“Embora algumas lojas estejam sofrendo em suas cidades uma pressão descarada da concorrência, o sentimento é generalizado: o setor está apresentando reação e precisamos nos apegar a isso! Afinal, temos tradição, nome a zelar, compromissos assumidos, patrimônio investido em nossas lojas e muitas famílias sob a nossa responsabilidade. Ou seja, sem saída, sem plano B. O jeito é tocar adiante.”

Julho/2020


“Nossas lojas estão vendendo, o consumidor está investindo em reforma e construção, está faltando produto e tudo isso parece não fazer muito sentido!”

Agosto/2020


“Do ponto de vista do negócio, temos mesmo é que agradecer e comemorar, porque entre alta de preços e falta de produtos, trabalhamos de portas abertas e, mais que isso, assistimos com surpresa um aquecimento inesperado do mercado.”

Dezembro/2020


“Nosso olhar para o digital ganhou urgência.

A pandemia acelerou esse processo. Se os clientes não podem vir até nossas lojas, as lojas podem ir até eles, por outros meios. A internet ganhou outro grau de importância em nossa lista de prioridades”.

Abril/2021


“Fizemos grandes progressos, até forçados pelas circunstâncias, mas demos continuidade ao nosso processo de desenvolvimento e crescimento. Não tivemos trégua e, mesmo em tempos de pandemia, fizemos as adaptações necessárias, dominamos as novas ferramentas e tocamos em frente, aprendendo na prática a reinventar nosso dia-a-dia”.

Julho/2021


“A impressão é que todos nós estamos num barco à vela, sem equipamentos e informações precisas, que nos indiquem para onde o vento vai nos levar. Precisamos de um norte neste momento!”

Novembro/2021



O que está previsto para 2022?

Márcio e Cafu

É um ano de eleição no ConstruSete. Quem assume a presidência é o associado Márcio Mainente Martins, um dos fundadores do Grupo, que administra uma das cinco lojas – a de Presidente Venceslau/SP - do Grupo Desfran.

A sucessão é um processo natural, que ocorre a cada dois anos, e agora cabe ao novo presidente formar sua diretoria e dar andamento às ações que vinham sendo implementadas.





Destaques do ano

Consultor Paulo César Barreiros, na loja Pedrinho Materiais, em Botucatu

O programa de Gerenciamento por Categoria (GC), que se estende até maio, está sendo uma grande aposta entre os projetos implementados em 2021 e que serão mantidos em 2022. “Também vamos otimizar o EAD, trazendo conteúdos direcionados aos profissionais, para que sejam treinados e certificados pelas indústrias. Assim, poderemos disponibilizar, por meio dos sites e Apps, profissionais para instalar produtos que as lojas vendem, e até mesmo propiciar a venda de produto instalado”, descreve o gestor Marcos Biondi.

E agora, em fevereiro último, teve início mais uma ação nas lojas do Grupo ConstruSete (C7), que contratou o consultor Paulo Cesar Barreiros, ex-diretor Comercial da Leroy Merlin, para assessorar os lojistas nos próximos dois meses, disponibilizando toda sua experiência profissional adquirida em grandes lojas do setor.



Marketplace é o projeto da vez

2022 começou com um grande passo: a implantação do Marketplace do Grupo ConstruSete, que há alguns meses vem sendo estudado. Dois profissionais já foram contratados pelo C7, para darem encaminhamento ao novo projeto, que será desenvolvido com a TOTVS.

Nesta primeira fase, cinco lojas associadas estão participando – Madeireira Linense (Lins/SP), Pontal (Pirapozinho/SP), Grupo JLF (Duartina/SP), Construfic (Avaré/SP) e Alvorada (Adamantina/SP). Depois, o projeto será replicado às demais lojas da rede.

Biondi acredita que possivelmente ainda em 2022 o ConstruSete entre oficialmente para a venda on-line, o que deve reposicionar o Grupo enquanto atuação de mercado. “Nosso desafio será fazer isso bem! Essa situação da venda on-line, desse momento digital que a rede vai viver será marcante e vai redirecionar uma série de outras estratégias”, resume.



113 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo